Entrevista Exclusiva com Michelle Styles + Sorteio






Nascida e Criada perto de São Francisco, Califórnia, Michelle Styles atualmente mora com seu marido, três filhos e um zoológico de animais de estimação. Uma leitora ávida, se tornou viciada em romances quando descobriu Georgette Heyer, Anya Seton e Victoria Holt na biblioteca da sua escola. Michelle gosta de escrever estórias em uma vasta gama de períodos incluindo Romanos, Vikings, Regência e Vitorianos.





Oi Michelle, é um prazer ter você aqui! Minha primeira pergunta pra você é: O que você conhece do Brasil? 





Uma das primeiras coisas que aprendi sobre o Brasil é que São Paulo era onde as pessoas iriam pra trabalhar e Rio onde iriam festejar. Também que as estradas no Brasil tem curvas para que os motoristas tenham que ficar alertas. Não sei o quão precisas são essas informações. Um colega Brasileiro do meu irmão, que ficou conosco na páscoa me contou isso quando tinha 12 anos, no final dos anos 70. Estávamos dirigindo do norte da Califórnia até a Disney na Highway 5, que é uma estrada muito chata e reta. Como o filho de um engenheiro civil, o jovem não estava nem um pouco impressionado com a estrada. Ele também era do Rio.

Os pais de um dos melhores amigos do meu irmão eram Brasileiros (de São Paulo) e eu admirava muito sua mãe. Então outra coisa que aprendi ainda jovem é que os Brasileiros são maravilhosamente carinhosos.

Um dos meus primos casou com uma Brasileira, e quando sua filha casou há alguns anos, também aprendi sobre o incrível chocolate que o Brasil tem, já que os avós tinham alguma relação com uma plantação de cacau e a lembrança do casamento eram chocolates da plantação. A mulher do meu primo também reforçou minha crença na tradição da hospitalidade carinhosa Brasileira. Sendo amorosos com desconhecidos e tendo grandes festas com ótima comida para ser um modo de vida. É claro que tem o carnaval, o samba, o futebol, mas é o povo Brasileiro que conheci que me fez ter uma impressão tão positiva.

É um país com grandes recursos naturais que nem sempre foram usados sabiamente, como deveria ter sido. Mas é um país cheio de possibilidades, sempre muito acolhedor. A família do melhor amigo do meu irmão originalmente abou refúgio aí depois de serem exilados da Turquia por serem Armênios. Espero que possa visitar um dia esse lindo país, mas até agora não foi possível.

Como se sente em saber que seu livro foi publicado em outro país? Você esteve envolvida de alguma maneira?



Amo ter meus livros traduzidos! Eles chegam a lugares que sempre quis viajar. Que eles chegam a ser lidos e apreciados por pessoas nesses países me deixa emocionada.

Autores se envolvem muito pouco no processo, mas seu por que um leitor regular trouxe atenção da Harlequin Brasil para uma das minhas capas (Paying the Viking’s Price que tem Taylor David na capa) depois que a postei no Facebook. Depois de postada, os Poderosas Da Harlequin Brasil pretaram atenção nos meus livros. took a closer look at my books. Agradecidamente, eles decidiram que poderia ser certo para o mercado Brasileiro e traduzido. Por causa dos Brasileiros que eu tive o prazer de conhecer durante os anos, fiquei muito emocionada. 


Seus livros foram bem recebidos aqui, com boas resenhas e uma média de cotação de 3.7 (com 60% avaliando em 4 ou 5 estrelas) na nossa versão do Goodreads (Skoob). Além disso a editora fez um trabalho fantástico com as capas. Por quê você acha que Coração Bárbaro foi especificamente escolhido para traduções?



É maravilhoso saber que Coracão Bárbaro foi bem recebido! Coracão Bárbaro foi o primeiro Viking que escrevi e pode ser por isso que foi escolhido. Coracão Bárbaro foi publicado em outros países e foi bem recebido também. Continuo esperançosa que alguns dos meus outros romances vikings sejam publicados no Brasil. 

O que é único nos romances de época e por quê decidiu escrever nesse gênero? Como gosta dos seus protagonistas?


O que amo nos romances de época é a chance de mostrar como as pessoas se apaixonam contra as restrições de uma época específica. Eu amo história e ver os romances de época como um jeito de fazer pessoas se interessarem e explorarem novos tempos e culturas. Em algum lugar a história pode ser vista como enfadonha e tediosa amas se olhar mais de perto, é fascinante. Gosto que meus protagonistas sejam acessíveis para os leitores modernos porém firmemente enraizados em seu tempo.

Quem são suas autoras de romance favoritas e seus livros que chamam a atenção pra você?


Minhas autoras favoritas incluem Georgette Heyer (Devil’s Cub), Victoria Holt e Anya Seton (That Winthrop Woman).  Também amo Elizabeth Peters (Crocodile on the Sandbank). Das que estão escrevendo agora, tenho uma quedinha pela Loretta Chase (Mr Impossible) e Lisa Kleypas.

Na sua opinião o que faz um livro de romance uma grande história de amor e como você define "romance"?


Um "romance" é quando o crescimento no relacionamento emocional, entre os protagonistas, forma a espinha dorsal da estória e o final é satisfatório para o leitor para que ele não se preocupe com os personagens depois. Uma grande estória de amor é quando o leitor realmente se importa que o casal fique junto e que fiquem na mente do leitor.

No quê está trabalhando atualmente?


Atualmente estou trabalhando em uma trilogia de ficção histórica com elementos românticos fortes melhor descrita como Game of Thrones encontra Philippa Gregory com um cenário Anglo Saxônico. Acabei a primeira parte esse fim de semana e preciso dar uma polida nele. Vou dar um tempo nos romances de época porque depois de 24 livros pra Harlequin queria tentar algo diferente. Quando terminá-los, tentarei voltar a escrever uma duologia de Vikings que comecei antes dessa idéia se recusar a ir embora.


Isto ou Aquilo:
1. Alfa ou Beta?  Alfa
2. Tímida (wallflower) ou Bela do baile? Tímida
3. Debutante ou Solteirona?  Solteirona
4. Viúva virgem ou Bebê secreto?  Bebê secreto
5. Nobre ou Trabalhador? Trabalhador
6. Amor à primeira vista or Segundas chances? Segundas chances
7. Cidade ou Interior? Cidade
8. Escrever ou Ler? Amo os dois. Ler é minha paixão e escrever me jantem sã.
9. Planeja o enredo ou Deixa-se levar? Adoraria panejar mas deixo-me levar.








Michelle vai sortear uma cópia assinada de Coração Bárbaro para um leitor aqui do blog! Deixe um comentário ate dia 3 de agosto para entrar no sorteio! 

Comentários

  1. Amo livro histórico.... Quero participar da promoção...

    ResponderExcluir
  2. Guerreiros e históricos me ganham !!

    ResponderExcluir
  3. Olá, sou a Bruna Britti do blog Supreme Romance. Adorei sua entrevista! A Michelle tem um jeito ótimo de escrever, to doida pra ler Força Invasora. Legal ver como ela conseguiu ser publicada no Brasil.

    Bjos e parabéns pelo blog :*

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Deixe sua opinião! Tento responder a maioria dos comentários!

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha:The day of the duchess (Escândalos e Canalhas #3) por Sarah MacLean

Resenha: Uma noite como esta (Quarteto Smythe-Smith #2) por Julia Quinn

Resenha: Quando a Bela Domou a Fera (Contos de Fada #1) por Eloisa James